Olá a todos, sou o Vinicius Vale e hoje vou falar um pouco sobre o mundo Big Data e a importância do NoSQL.

Hoje quando abrimos as vagas de empregos em tecnologia, fica visível que as mais requisitadas no mercado nacional são aqueles que buscam candidatos que possuam conhecimento em alguma ferramenta NoSQL e no ecossistema Hadoop (Hive, Zookeeper, Yarn, Oozie, HBase e etc). Vemos o mercado muito aquecido quando se fala nessas tecnologias.

É muito comum hoje, as empresas armazenarem todas as informações de seus clientes, enquanto antigamente a ideia era descartá-las, hoje tudo é armazenado. De forma, que seja possível transformar dados em informação e posteriormente em conhecimento para que possa agregar valor ao negócio da empresa.

Mas afinal, o que raios vem a ser NoSQL e o por que dele ser primordial para o mundo Big Data?

Antes de falarmos de NoSQL, primeiro precisamos entender o que é Big Data e como o mundo, hoje, depende disso. De uma forma simples e clara, Big Data resume-se no 5V’s:

  • Velocidade – Capacidade de rapidamente devolver uma resposta ao solicitante
  • Volume – Capacidade de trabalhar com grandes quantidade de dados.
  • Variedade – Capacidade de trabalhar com qualquer tipo de dado.
  • Veracidade – Capacidade de validar a vericidade das informações.
  • Valor –  Capacidade de oferecer valor ao dados, transformando-os em informação.

 Dentro do mundo Big Data conseguir atender a necessidade dos 5V’s é complicado, e os modelos tradicionais não foram projetados para essas grandezas e velocidades. Em um mundo relacional, por exemplo, a preocupação está mais relacionada ao padrão ACID. E por este e outros motivos, existem limitações nessas ferramentas. Já no mundo NoSQL a preocupação é menor, não existe as amarrações tão comuns a bancos relacionais, e com isso fica mas fácil e flexível trabalhar com essas tecnologias.Vivemos um nova era, a Era da Informação, nessa era armazenar os dados é primordial para seu sucesso. Hoje as empresas que possuem informações estão entre as mais valiosas. Veja o caso da Apple, Google e Facebook.

Devido a grande necessidade de crescimento exponencial de seu ambiente, da flexibilidade para mudanças nas regras de negócio, de velocidade para analises em tempo real, da chegada da IOT – Internet of Things – e etc. Foram essas e outras as motivações para criação de ferramentas NoSQL, normalmente possuindo as seguintes características:

  • Grande Volume de Dados
  • Velocidade para análise de dados;
  • Capturar, armazenar e analisar dados não estruturados;
  • Flexibilidade no desenvolvimento;
  • Arquitetura na Nuvem;
  • Internet of Things – Tudo Conectado “ligado”;
  • Escalabilidade cada vez maior;

Cada NoSQL possui características individuais que trazem vantagens para cada tipo de situação, e um NoSQL pode encaixar-se em 1 dos 4 tipos. Os tipos de NoSQL são:

  • Chave-Valor
  • Família de Colunas
  • Documentos
  • Grafos

Cada um desses tipos, possuem suas vantagens e desvantagens, devendo ser cuidadosamente pensado sobre quando usá-lo. É muito comum, em grandes projetos utilizar vários tipos de NoSQL e SQL

Pretendo nos próximos artigos, focar um pouco em cada ferramenta para juntos desbravarmos o mundo NoSQL.

Lembrando que a linguagem SQL continua em pleno vapor, inclusive sendo usada em várias ferramentas NoSQL, exatamente para facilitar o aprendizado. Se você ainda não sabe SQL, chegou o momento de aprender de maneira rápida e simples, conheça o curso de SQL online da Sudoers e torne-se ROOT em sua carreira.

Vinicius Vale.